Sete da tarde, o céu já a querer escurecer. Mais uma vez lá estava eu na estação de comboios, empolgada pelo teu regresso. Já há uns bons anos que parte da minha rotina tem sido esta. Mas lá continuava eu, cega de ilusões e sonhos de uma vida cor-de-rosa ao teu lado. Só faltavas tu para que tudo voltasse a ser como era dantes.
E não importa o tempo que me fizeste esperar por ti, por mais impaciente que seja esta espera. Tudo o que não vivemos juntos iria em pouco tempo estar envolto em meus braços.
O último comboio do dia chegou. Centenas de rostos passaram pelos meus olhos, outros tantos pareceram-me o teu, mas mais uma vez tu não voltaste.
Regresso a casa. Amanhã esperarei por ti, novamente.

Sem comentários:

Enviar um comentário