Não sei onde tudo isto irá terminar. Pensei que eras uma pessoa e estás a mostrar-te outra, totalmente diferente. Eu dei-te a minha confiança e tu destruíste o pouco que já tínhamos construído juntos pela nossa amizade. Eu dei-te a minha confiança e traíste-a. Não o devias ter feito. É o pior que me podem fazer. Não me devias ter mentido. Não devias ter escrito as palavras que no mesmo instante escrevias para um outro alguém. A tua sorte é eu não te amar como tu dizes que me amas, é não sentir nem um terço daquilo que dizes sentir por mim. Ninguém que jogue com os meus sentimentos poderá algum dia voltar a ser o que era para mim. Tenho pena, mas gosto um bocadinho menos de ti, hoje.

5 comentários: