7 de março de 2012

Aproximaste o teu rosto, delicado e jovial, ao meu. Conseguia sentir a tua respiração tocar-me e fiquei arrepiada de tantos pensamentos que me passaram pela cabeça naquele momento. Pensei no quanto eu confiava em ti para me entregar às cegas, no que faríamos no momento que se seguia ao beijo que tanto ansiei, tal como tu. Disseste, murmurando, que me amavas e esquecendo tudo aquilo que me invadia, nesse mesmo instante, senti os teus olhos penetrarem nos meus. Intensidade, que nunca antes experimentara, foi o que senti. E os teus lábios frios e tão doces envolveram-me. O nosso amor fluiu como um rio em mim.

2 comentários: