6 de março de 2012

São sensações, emoções, sentimentos que não se explicam. Simplesmente, são sentidos de uma forma tão intensa que acabam por nos deixar mais sensíveis, bastante mais frágeis. É algo que não conseguimos evitar, mas que vamos aprendendo, com o tempo, a fingir que não nos afecta, que não nos entristece. É um ciclo que não acaba nunca, porque vives numa mentira que parece não ter fim. Até que acabas por desistir de lutar contra ti própria e aquilo que sentes. Simplesmente, aceitas o teu fim. Morres, lentamente, de amor.

1 comentário: