20 de junho de 2012

Sentimentos distorcidos que ficam eternizados numa fotografia desfocada. Não sei se te quero bem; ou se te quero bem só do meu lado. Por ti, não me importo de ser egoísta; é a melhor leitura que faço de mim, desde que compreendi que amar-te é a única coisa sei fazer inteiramente. Não vou desperdiçar noites quentes de verão sem razão alguma, quando a verdadeira razão espera por mim; quando a derradeira aventura está em nós e naquilo que podemos alcançar juntos. A árvore plantada no início da estação fria, floresce agora. Se soubermos cuidar e proteger, colheremos os frutos deste amor em breve.

3 comentários:

  1. Quando se volta mesmo que seja temporariamente ao nosso refúgio, é bom saber que mesmo estando parado há algum tempo, não passa despercebido.
    Daqui a um mês sensivelmente voltarei para vos dar a conhecer uma nova parte de mim, uma nova vida e um novo modo de viver e escrever aquilo que sinto e tenho sentido nestes últimos tempos afastada deste mundo.
    Continua a escrever minha querida, um beijinho

    ResponderEliminar
  2. Espero que o comentário tenha sido enviado, pois creio que deu erro ..

    ResponderEliminar
  3. Agradeço-te por cada palavra, é bom ler dessas coisas passado tanto tempo. Até breve.

    ResponderEliminar