Que o desejo pelo beijo seja a vontade nossa de beijar, 
nunca a tristeza por ainda não ter sido o beijo mesmo. 
Que o desejo nunca nos corte. 
Que as ausências jamais nos sangrem.
Que o calendário não nos condene.
Que a esperança não nos sufoque. 
Caminhemos de mãos abertas. 
Quem sabe um dia, então nos encontremos em nossos desencontros... 

Sem comentários:

Enviar um comentário