23 de setembro de 2012

E o meu olhar voltou a cruzar o teu. E o meu coração bateu depressa demais. E esse teu sorriso deixou magia no ar. E cada vez te amo mais. Boa noite, bebucho.
Há sorrisos que me derretem. Mas o teu? O teu conquistou-me.
I don't intend to pretend that I could never loved you more. But in the blink of an eye, everything you ever knew can change and it's a beautiful lie if you think everything will always stay the same.

19 de setembro de 2012

À velocidade a que os meus dias passam, nada me deixa prolongar pensamentos e dei conta de que não me lembro da tua existência por escassas horas. Esqueço o teu cheiro e o teu jeito; as memórias. Como se tudo o que vivi por ti tivesse sido apagado. Mas com o pôr-do-sol regressa a calma e o tempo passa lentamente. E volto a lembrar-te como o grande amor da minha vida.

18 de setembro de 2012

Dura Praxis Sed Praxis
Ultimamente, não tenho estado à espera de coisas boas. Nem de coisas ruins. De nada, nem ninguém. Para mim tanto faz. Cansei de criar falsas expectativas.

16 de setembro de 2012

I know this is love, but if I tell the world I'll never say enough, because it was not said to you. And that's exactly what I need to do. Should I give up or should I just keep chasing pavements? Even if it leads no where. Or would it be a waste?

15 de setembro de 2012

14 de setembro de 2012

Apenas quero que tudo dê certo. Porque sei que és a pessoa certa e nada parece mais certo do que ter-te ao meu lado. E é tão errado fugires daquilo que o teu coração te diz. É errado e não deves ter medo de ser feliz. Mas eu espero. Não só porque quero, mas porque também não sou capaz de te deixar ir.

13 de setembro de 2012

Vou fazê-lo. Por nós e por ti e sobretudo por mim. O ar está a ficar cada vez mais pesado a cada inspiração. Já nada me faz sentir plena. Até o teu olhar perdeu esse poder sobre mim. E eu perdia-me em ti, de todas essas vezes, lembro-me bem. Mas agora nem tu me fazes bem. Sinto-me fraca, sabendo que odeio tanto o quanto te amo. E eu disse que daria todo o tempo às tuas incertezas, mas agora sou eu que preciso de ouvir aquilo que o meu coração tem para dizer.

É a atitude de quem despreza um coração e, mais tarde, sente uma ponta de ciúmes por ser tratado da mesma forma. E sabes, não consigo suportar mais as incertezas de quem acha que por ter sofrido de amor, não pode voltar a amar e ser amado. Não consigo enumerar algo mais estúpido do que esse velho pensamento. Apetece-me chorar. Não por estares longe; mas por sentir que, depois de tudo o que fiz para conquistar a tua confiança, não passaste de uma tentativa falhada. E dói ver isso em ti; alguém que desistiu à primeira oportunidade, para não magoar e sair magoado. Alguém que não teve colhões para tentar abraçar a felicidade.

12 de setembro de 2012

Perguntas sem resposta. Factos sem certezas. Furacões de pensamentos. E um coração nos últimos batimentos.

11 de setembro de 2012

Fala, diz-me o que estás a pensar 
Oiço, sinto o que estás sentir 
Abre, abre a mão aos teus medos 
Deixa-me estar onde estás 

Diz-me que sim, estou aqui 
Nada nos vai separar nem dividir 
Quero estar junto a ti 
Estou aqui... 
Diz-me que sim...

10 de setembro de 2012

O medo da consequência paira no ar fresco desta noite. A primeira noite sem ti, desde há algum tempo. Desde que os dias quentes se tornaram um vício e partilhámos sempre um pouco mais de nós. Deixei que partisses mais cedo do que previa por ter tomado a tua presença como garantida até ao fim. Agora que não só a minha mente se mantinha confusa, mas também a tua tentava perceber o que realmente significava para ti tudo o que passou como vento, por entre dedos. Muitas almas te conhecem bem e sabem que o teu agir se tornou diferente por alguma razão. Todos partilham o mesmo pensamento, porém ninguém se atreve. Tu muito menos. Mas quero que penses em mim durante esta semana, todos os dias; e não preciso que seja a todo o instante, mas sim apenas por um momento. Preciso que entendas aquilo que o teu coração te quer dizer, mesmo que não seja o meu nome que ele pronuncia. Preciso. Tal como tu. Boa noite, bebucho.

8 de setembro de 2012

Continuo incompleta, esperando por ti.
Hei-de te amar, ou então hei-de chorar por ti 
Mesmo assim, quero ver te sorrir... 
E se perder vou tentar esquecer-me de vez, conto até três 
Se quiser ser feliz...

5 de setembro de 2012

A lua cheia iluminou o meu caminho e encontrei-te. Não sabia o que fazer ou o que dizer, mas nunca neguei interiormente aquilo que sentia por ti. Sinto-o a cada vez que me olhas. A mesma lua, regressou para me encher de coragem - Eu não quero que te afastes de mim. Não te quero perder. E da tua boca a resposta seguiu-se - Nunca me vais perder, garanto-te. Pedi a tua mão e tu cuidadosamente seguraste na minha. Encostei a minha cabeça sobre o teu ombro e, mesmo não sabendo o que estava a fazer, rezei. Rezei para que aquele momento fosse eterno.