13 de setembro de 2012

Vou fazê-lo. Por nós e por ti e sobretudo por mim. O ar está a ficar cada vez mais pesado a cada inspiração. Já nada me faz sentir plena. Até o teu olhar perdeu esse poder sobre mim. E eu perdia-me em ti, de todas essas vezes, lembro-me bem. Mas agora nem tu me fazes bem. Sinto-me fraca, sabendo que odeio tanto o quanto te amo. E eu disse que daria todo o tempo às tuas incertezas, mas agora sou eu que preciso de ouvir aquilo que o meu coração tem para dizer.

4 comentários:

  1. ora essa, eu é que agradeço minha querida :)

    ResponderEliminar
  2. espero que tudo se resolva, corações partidos são difíceis, se não impossíveis de colar.

    ResponderEliminar