10 de outubro de 2012

Saudade, acima de tudo o que possa estar a sentir neste momento. Saudade de ti; e de nós. Sei que a distância não importa quando existe algo mais forte a unir duas almas, mas sinto falta dos fins de tarde na esplanada da estrada principal, entre copos e cigarros e conversas com todo e nenhum sentido. E sabes, gostava de repetir o passado e contar-te todas as aventuras ainda não proferidas; ou falar-te apenas de quem se tornou especial. Sei bem que a felicidade se instalaria no teu rosto quando entendesses que voltara a saber sorrir.

1 comentário: