Quantas vezes

Vi nos teus olhos a cor da saudade. O reflexo de todos os momentos. A dor por já não sermos o que outrora conquistámos. Não achas que está a ficar tarde? Tarde demais para nós.
E eu tinha tantos sonhos para nós. Sonhos que tu nem imaginaste. E tantas vezes eu te fiz sorrir, com a esperança de que um dia fosse eu o motivo de cada sorriso teu. Sabes, existem sorrisos que matam. O teu tinha esse poder em mim. 
Quantas vezes o batimento do meu coração falhou? Não sei. Mas cansei-me. Cansei-me de não ser o motivo de alguém. O sonho. A curva perfeita dos teus lábios. E quantas vezes olhei para trás? E quantas mais me arrependi? Não sei. Mas aprendi a ser feliz; amando quem nunca me abandonou, quem nunca me deixou desistir de mim. Eu mesma.

4 comentários: