23 de junho de 2014

Voltar a casa

Tu sentes a minha falta, mesmo sem admitires e sem te esforçares para negar. Não te censuro porque faço o mesmo, apesar de arder com o desejo da tua presença.
Não tenho saído de entre estas quatro paredes e nem um pequeno raio de sol ousou tocar o meu rosto. Dói-me a mão de tanto escrever e a cabeça de tanto pensar. A responsabilidade pesa, sem dúvida, mas o que magoa de verdade é a ausência dos que me fazem realmente falta, como tu. É como se todos os relógios do mundo tivessem parado e o tempo teima em não avançar.
Penso que quando o dia de voltar a casa chegar, não vai caber tanta felicidade nos meus cento e cinquenta e seis centímetros de altura!

4 comentários:

  1. Se te falta, se te faz bem, porque não vai à procura?

    ResponderEliminar
  2. r: acho que para ser mais prático, só se estivesse no painel do blogger! xb

    ResponderEliminar
  3. Cento e cinquenta e três metros de altura de minha parte ;) É sempre bom saber que não sou a única pequenina por aqui :)

    ResponderEliminar
  4. Eu disse cento e cinquenta e três metros? Eu queria dizer centímetros :b

    ResponderEliminar