15 de agosto de 2014

Factos e Incertezas


- Gostas dele?
A resposta não foi automática. Não sabia realmente o que dizer. É verdade que o meu coração bate sempre um pouco mais do que o normal ao vê-lo, há quem diga que os meus olhos brilham quando oiço o seu nome ou que ofereço de volta o meu maior sorriso quando ele sorri para mim. Mesmo assim, não soube imediatamente o que responder. E tudo o que já passou, voltou a surgir de repente. Uma flor só porque sim; um e outro presente só porque ele sabia que eu ia adorar; uma noite porque só o álcool nos faria cair nos braços um do outro. E fez. Há quem lhe chame química. Há quem diga que é amor e que nunca o tinham visto tomar atitudes tão radicais, sendo ele a pessoa tímida e reservada que é. Não negamos a cumplicidade que nos une. Não negamos o prazer que nos mantém perto um do outro. Ele é o meu melhor amigo e a primeira pessoa a quem eu desejo contar todas as novidades. Eu sou a pessoa a quem ele relata os seus dias mais insignificantes com todo o entusiasmo e, muitas vezes, a única a quem ele confia as suas maiores preocupações. Ele é, sem dúvida, a oportunidade que não quero desperdiçar. Há quem diga que já não vivemos um sem o outro. Seja qual for o motivo, haverá sempre um instante para uma mensagem para saber como ele está. Ou uma chamada numa madrugada de muito álcool para me pedir que apanhe o comboio e vá ter com ele, simplesmente, porque tem saudades.
São tantos os factos. Tantas mais as incertezas. Mas, involuntariamente, nada que me faça desistir de tudo o que construímos em tão breves momentos. Somos enormes no coração um do outro, tenho a certeza; apesar de não o traduzirmos em palavras. Talvez sejamos apenas dois idiotas com medo do que isso significaria.
Duas palavras, uma pergunta. Nenhuma resposta que faça realmente sentido. Nenhuma, enquanto não sei definir com precisão tudo o que sinto. Talvez nunca consiga. Sentimentos são tudo, menos precisos. Nós somos tudo, menos precisos.
- Gosto de estar com ele. - foi tudo o que soube dizer naquele momento.

6 comentários:

  1. Porque quando há amor as palavras somem, vem os motivos e ainda assim são poucos, não há tradução, realmente não há precisão, mas isso não importa, porque se há amor, um só olhar já é o suficiente.

    Lindo texto *-*

    Beijos
    eraoutravezamor.blogspot.com
    semprovas.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Eu espero o mesmo :)
    Que texto fantástico!!!

    ResponderEliminar
  3. Lindo como sempre, as melhores palavras! Cricas do teu coracion *

    ResponderEliminar
  4. R.: Oh, muito obrigada querida ! :')

    Quanto ao conteúdo deste post ... que tudo corra de forma a não estragar o sentimento que vos une. Só isso. ;)

    ResponderEliminar