30 de novembro de 2015

Avó


"E eu só espero que sejas feliz já que te levaram para longe, num bater de asas, para uma vida melhor. Longe da loucura. Para onde o mundo já sabe de cor o quanto és bela. Bela demais. E eu só tenho pena de já não saber como vais. (...) E eu só espero que sejas feliz e que um dia ainda voltes para mim."

27.11.1942 - ∞

15 de outubro de 2015

Quem sou

Era uma vez uma menina tímida. Patrícia, vinte e dois anos, um metro e cinquenta e oito de altura. Hoje escrevo sobre mim. Quem sou. De onde venho. Para onde quero ir.
Quase licenciada em Matemática Aplicada, divido-me entre números e letras para me completar. Sempre fui uma aluna exemplar, até chegar à faculdade e sentir o sabor da liberdade. Foi também na faculdade que a paixão da escrita se reacendeu, pois refugiei-me nela quando as saudades de casa eram maiores; quando encontrei o amor e ele me fugiu entre as mãos.

Portuguesa. Filha mais velha dos melhores pais do mundo. Mas, sobretudo, menina do papá. Eternamente infeliz pela morte da minha avó guerreira, vítima de cancro da mama. Eternamente grata pela família que tenho, mesmo quando não o demonstro.
Sofro de variações de humor constantes: num momento sou a dona do mundo, no outro estou no fundo do poço. Já tive uma depressão grave. Não gosto de acordar e ter de dar ou receber beijos de bom dia. Não gosto de dar ou receber beijos de boa noite antes de me deitar. Irrito-me com muita facilidade. Sou organizada no meio da minha confusão. Tenho medo de falhar. Sou perfeccionista. Não vivo sem música. Viciada em séries. Adoro beijos na testa.

Romântica incurável, convicta de que é o amor que nos move. Já sofri muito por amor não correspondido. Já sofri muito por amar demais e não amar quem me amava. Demasiado sonhadora quando deveria ter os pés mais assentes na terra. Choro por tudo e por nada. Rio por tudo e por nada. Espero sempre o melhor das pessoas que me rodeiam. Iludo-me muitas vezes.

Patrícia, vinte e dois anos, um metro e cinquenta e oito de altura. Sou muito mais do que aquilo que penso ser. Quero ser muito mais do que aquilo que sou.

ESTE TEXTO FAZ PARTE DA BLOGAGEM COLECTIVA DO GRUPO BLOGS UP.

12 de outubro de 2015

TOP 6 || Séries Favoritas Actuais

Hoje trago-vos um dos temas escolhidos para a Blogagem Colectiva do grupo Blogs que Interagem. O objectivo é partilhar com os leitores, tal como o título desta publicação indica, uma lista das nossas séries favoritas da actualidade. Assim, resolvi, com muito esforço, apresentar-vos o meu TOP 6. E dou ênfase à palavra esforço porque eu sou uma pessoa viciada em séries e eu faria um top com todas elas, mas a lista seria bastante longa, como podem ver aqui, no meu 15 em 2015. Actualmente, estou a seguir 20 séries, fora aquelas que já vi ou que ainda estão em lista de espera! Eu sei o que estão a pensar de mim: L-O-U-C-A! Sem mais demoras...

The Big Bang Theory
Digam o que disserem esta é uma das melhores séries de sempre! Só não digo que é a melhor porque BBT e Friends ocupam o primeiro lugar no meu top de sempre. É simplesmente impossível escolher uma das duas! The Big Bang Theory, ou A Teoria de Big Bang em português, conta a história de quatro cientistas brilhantes e uma aspirante a actriz. Penny, Howard, Raj, Leonard e, principalmente, o louco Sheldon, fazem desta história algo fora de série!

Game of Thrones
Game of Thrones é o tipo de série que eu começo a ver e não consigo parar por nada! Bem, excepto quando termina uma temporada, e aí, a espera parece uma eternidade.
Baseada na saga A Song of Ice and Fire, escrita por George R. R. Martin, é uma das séries televisivas mais vistas em todo o mundo. Uma das principais razões para estar no meu top é a história-base bastante sólida, cheia de enredos e mistérios. Isso aliado a uma lista de bons actores, só podia dar bom resultado!

Once Upon a Time
Para reviver a infância de uma forma adulta. Quem me conhece sabe que sou fã dos filmes da Disney e essa foi a principal razão para começar a ver esta série. Mas agora imaginem que cada personagem está de alguma forma interligada com outra de um filme diferente. OUAT é isso! E muito mais... A cada temporada que passa fico ainda mais fascinada!

The 100
Esta série passasse 97 anos após uma guerra nuclear que dizimou o planeta Terra. Os únicos sobreviventes vivem em estações espaciais em órbita da Terra, conjunto ao qual chamam a Arca. O início da escassez de recursos obriga os comandantes a enviarem 100 jovens delinquentes numa missão para testarem se a superfície da Terra voltou a ser habitável. 
Não ficaram curiosos? Eu fiquei e viciei também! Estamos a viver a era do tema Apocalipse e, para mim, esta série destaca-se de tudo o resto pelos melhores motivos! 

The Vampire Diaries
Comecei a ver TVD a conselho da minha amiga Raquel e confesso que no início estava bastante reticente, porque... Vampiros. Mas digo-vos: quando começam a ver, não conseguem parar! E isso acontece pelo simples facto de que a história, o enredo e as personagens ficam melhores a cada temporada. Foi mesmo uma das séries que mais me surpreendeu pela positiva nos últimos anos, e como tal, aconselho completamente! 

How To Get Away With Murder
Desde o primeiro episódio que fiquei cativada pela poderosa Annalise, a personagem principal desta série. Advogada brilhante e professora na Universidade de Middleton, na Filadélfia, escolhe 5 dos seus alunos para trabalharem no seu escritório. Ninguém imagina a avalanche de emoções e mistérios que isso implica. Cada episódio é dedicado a pequenos casos, mas ao longo das temporadas existe um crime principal que se vai desenrolando ao longo das mesmas. Não duvidem: esta série é mesmo de topo!


Como vocês puderam constatar, eu não sou pessoa de um tipo de série só. Este meu TOP 6 está repleto de diferentes géneros, desde comédia a fantasia, passando pela ficção científica e outros. Esta selecção, tal como está, não foi propositada, mas veio mesmo a calhar, pois alguns de vocês poderiam não se identificar tanto com alguns temas.
Quais destas séries vêm? E quais ficaram com vontade de ver? Quero saber tudo e espero que tenham gostado!

10 de outubro de 2015

Primavera

Era ele. Parecia ainda mais bonito e tinha definitivamente o cabelo mais curto, mas era ele. Fiquei surpreendida. Não o esperava ali, naquele momento, mas já só conseguia pensar em abraçá-lo.
Dizem que o amor se vai desvanecendo com o tempo e a distância. Então que raio de amor é este que me reacende sempre que apareces? Só o vi três vezes na minha vida, incluindo hoje, e já o amo como se não fosse amar mais ninguém na vida. Que raio de amor é este que me faz amar alguém que não conheço, mas com quem quero passar o resto dos meus dias?

Nessa tarde, o sol reapareceu por entre as nuvens altas e tive a melhor ideia que alguma vez me podia ter passado pela cabeça. Peguei na minha mala, no livro que comecei a ler no dia anterior e saí de casa.

Se me contassem o que acabou por acontecer, eu não acreditaria.

Meia hora depois de me ter sentado no banco de jardim banhado pela maior sombra do parque, já estava noutro mundo. Página após página, palavra após palavra, lá ia sendo transportada para um mundo que não o meu, uma vida que não a minha. Até que alguém me despertou.

- Gosto muito desse autor. Tem obras lindíssimas.

Era ele. Parecia ainda mais bonito e tinha definitivamente o cabelo mais curto, mas era ele. Corei. Ia jurar que ele tinha percebido o quanto eu o amava. Ia jurar que ele me tinha achado louca. Mas ele estendeu a mão.

- Tiago.

E eu estendi a minha.

- Maria.

Estávamos na Primavera. Sabia-o, não porque as flores nasciam nos jardins do parque onde nos conhecemos pela primeira vez, mas porque senti borboletas na barriga.

****

Tema: a Primavera.

4 de outubro de 2015

TAG || Sonhar Nunca É Demais

Fui desafiada pela minha irmã Inês, autora do blog Red Lips, a responder a esta TAG super íntima e inspiradora. Sonhar Nunca é Demais consiste, simplesmente, na partilha dos nossos maiores sonhos. E o que nos move senão isso? Aqui fica o meu Top 3.

1. Escrever um livro
Sempre gostei de escrever e apesar de sentir mais ou menos necessidade de o fazer consoante o meu estado de espírito, a verdade é que é a escrita que me tem acompanhado nestes últimos anos. Escrevo sobretudo sobre mim e tudo o que se passa à minha volta, mas um dos meus sonhos mais antigos é criar e escrever uma história para ser lançada em livro. E que fosse, obviamente, um sucesso!

2. Tirar um ou dois anos da minha vida para conhecer o mundo
Este é um sonho que envolve muito mais do que aquilo que aparenta. É sempre bom desejar conhecer o mundo inteiro, as culturas, os costumes, etc. Mas para isso é preciso haver dinheiro! E, por isso, a par deste sonho, também desejo ter uma carreira e uma vida estável, a todos os níveis.

3. Ser mãe
Este é, sem dúvida alguma, o maior e melhor sonho que quero concretizar na minha vida, porque é o único que me permitirá sentir plenamente realizada enquanto ser humano. Enquanto mulher. Porque acho que não existe nada mais bonito no mundo do que isso!


E agora, vou nomear os seguintes blogues para responderem a esta TAG maravilhosa:

Para realizarem esta TAG só têm de referir o blog que vos nomeou, dizer os vossos sonhos e quem irão nomear.

Espero que tenham gostado!

27 de setembro de 2015

Vamos ficar ainda mais tristes?

Eu e a música. A música e eu. Está sempre presente, principalmente nos piores momentos! E é nessas alturas que oiço, precisamente, músicas tristes. Quem nunca?
A pensar nisto, a Irmandade das Blogueiras decidiu que outro dos temas da Blogagem Colectiva deste mês seria "Músicas para curtir a fossa" - expressão que adorei, desde já! Podem ver a minha participação num outro tema aqui.

Fica aqui o meu aleatório Top 5 de músicas que me deixam ainda mais triste!

This Is What It Feels Like - Armin van Buuren feat. Trevor Guthrie

Aquela música para dançar numa festa, com álcool a mais no sangue e para acabar a chorar que nem uma doida.

"Nothing to hold but the memories and frames
Oh they remind me of the battle I face
Without your love, without you I drown
Somebody save me I'm going down"



Down - Jason Walker

Normalmente, não sou pessoa de prestar atenção às bandas de sonoras de filmes e /ou séries, mas esta música captou a minha atenção num dos episódios de The Vampire Diaries, pois nessa altura estava em plena época de exames na faculdade e o pequeno excerto da música que vos deixo a seguir era o meu estado de espírito desesperado no momento! Sempre muito dramática, claro.

"I shot for the sky
I'm stuck on the ground
So why do I try?
I know I'm gonna fall down.
I thought I could fly
So why did I drown?
I'll never know why
Its coming down, down, down"



Stay With Me - Sam Smith

Sempre que oiço esta música penso em amores não correspondidos. Ama, mas afinal diz que não, tentando enganar-se a si próprio para não doer tanto. Enfim, muito eu!

"These nights never seem to
Go to plan
I don't want you to leave
Will you hold my hand?"



I Can't Make You Love Me - Bon Iver

A melodia, a voz, a letra. Nem consigo descrever o que esta música me faz sentir!

"'Cause I can't make you love me
If you don't
And you can't make your heart feel
Something that it won't
And here in the dark
These final hours
I will lay down my heart
And I'll feel the power
But you won't"


Também podem ouvir aqui um cover espectacular desta música na voz de Adele.


All I Want - Kodaline

Descobri por acaso os Kodaline no Spotify há uns dois anos. Hoje, posso dizer que são uma das minhas bandas preferidas. Adoro ouvi-los antes de dormir. As letras das suas músicas fazem-me pensar na minha vida, nas pessoas que estão ao meu lado, naquelas que eu queria com todas as minhas forças que estivessem. A All I Want é a minha preferida de todas ❤️

"When you said your last goodbye
I died a little bit inside
(...)
But if you loved me
Why did you leave me"



Espero que tenham gostado! Não deixem de visitar o Facebook do grupo e participem também no projecto.
Peço também desculpa pela longa ausência, mas com o início da faculdade, mudança de casa e tudo mais, não tive tempo para mais nada.

15 de setembro de 2015

TAG || Completando...


Descobri esta TAG através do blogue Gesto, Olher e Sorriso, da Carolina Cruz, e fiquei com uma vontade enorme de responder à mesma. Achei que seria uma forma subtil de me dar a conhecer um pouco mais aos meus leitores!

Sou muito tímida.
Não suporto discussões.
Eu nunca escrevi um livro, mas é um dos meus grandes sonhos!
Já me zanguei com a minha melhor amiga e não foi bonito.
Quando era criança cantava o Ave Maria no café para me oferecerem chocolates.
Neste exacto momento, estou simplesmente a responder a esta TAG.
Morro de medo de abelhas!
Sempre gostei de pessoas genuínas.
Se eu pudesse, voava!
Adoro andar de mota.
Fico feliz quando faço maratonas de filmes ou séries! Sou v-i-c-i-a-d-a!
Se pudesse voltar no tempo queria voltar a abraçar a minha avó ❤️
Quero viajar para a Irlanda! Muito, muito, muito!
Eu preciso de dormir mais!
Não gosto de ver pessoas a sofrer.

Espero que tenham gostado!

12 de setembro de 2015

Um corpo só


Tudo o que se ouvia lá fora eram as gotas de água que caíam vigorosamente. Dentro da pequena cabana o som das respirações ofegantes abafava tudo em redor daqueles corpos. Estavam ali, nus de paixão, entregues um ao outro. Não precisavam de mais nada.

Um ano depois, a chuva caía com a mesma intensidade. E era com a mesma intensidade que ela o amava. Porém, apenas memórias pairavam no ar. Agora, era apenas um corpo só, desejando da mesma forma o que o destino lhe retirou.

Um mês antes, ele tinha acabado de sair do louco dia de trabalho que tivera. E era com a mesma loucura que estava decidido a chegar a casa e envolvê-la nos seus braços. Mas não chegou. E ela esperou. E bastou ela atender aquela chamada para que o seu mundo deixasse de fazer sentido.

Hoje, faz um mês que existe sem ele. Um mês em que a vida lhe pareceu sem cor. Um mês depois do acidente. Hoje, ela permanece sentada na poltrona, com um copo de vinho numa das mãos, enquanto a outra vai limpando as lágrimas que relembram todos os momentos que passaram. Hoje, é apenas um corpo só, desejando com todas as forças que ele tivesse chegado a casa.

****

Tema: um dia chuvoso numa cabana.
Outros participantes: Nina!

7 de setembro de 2015

Recomeçar


Em pleno Verão, a temperatura deixava muito a desejar, mas isso não impediu Beatriz de sair de casa. Precisava daqueles momentos sozinha. Com o vento frio soprando forte no seu rosto, desejou que ele a levasse para longe. Não pertencia àquele lugar. Disso tinha a certeza.

Dois anos antes, Beatriz instalara-se na cidade do Porto. Foi por amor que abandonou a sua vida numa pequena aldeia nos arredores de Lisboa, os seus amigos e a sua família. Estava apaixonada. Hoje, não tinha tanta certeza disso.

Tiago fora o homem que lhe roubara o coração. O mesmo coração que partira quando ousou levar a sua mão ao rosto de Beatriz, com toda a força. Foi a primeira vez que lhe bateu.

– Desculpa, Bia! Não sei onde tinha a cabeça!

Nessa noite, Tiago estivera a beber e não foi preciso muito para tomar aquela atitude violenta. Beatriz, ainda atordoada, correu para o quarto e só saiu de lá na manhã seguinte. Foi também a primeira vez que ela o perdoou. Perdeu a conta de todas as vezes que ficou com alguma parte do seu corpo negra, depois de ele ter bebido. O homem por quem se apaixonara já não estava ali. Agora partilhava a sua vida com alguém que nunca conheceu e com quem fez juras de amor eterno.

Enquanto caminhava pelas ruas da cidade, Beatriz pensou nas ironias da vida e em como o amor podia ser traiçoeiro. Queria voltar para os braços de Tiago, o antigo, mas por outro lado todo o seu corpo a comandava para longe dele. Quando deu por si estava junto a uma linha de comboio. Continuava frio e ela não se conseguiu aquecer. No fundo da linha, aproximava-se a toda a velocidade o último comboio do dia com destino a Lisboa. Precisava de tomar a maior decisão da sua vida. 10 metros. 2 metros. E o comboio encontrava-se agora parado diante dela. Era pegar ou largar, porque ela sabia que se não entrasse naquele preciso instante nunca mais teria coragem para reverter a situação. 

Beatriz parecia adormecida pelas memórias que lhe assaltavam a mente. O primeiro toque, o primeiro beijo, a primeira noite de amor e tudo o que viveu nestes últimos dois anos em apenas segundos. Não sabia se estava preparada para desistir de tudo.

Os sons de aviso de que o comboio ia partir acordaram-na e a realidade pontapeou-a tão ou mais forte do que Tiago alguma vez o fizera. Foi assim que, num impulso, Beatriz saltou para dentro da carruagem e, mesmo atrás dela, as portas fecharam-se num movimento possante, fazendo-a estremecer.

Foi nesse momento que a sua vida recomeçou.

****

Tema do projecto Palavra & Foto: Com o vento frio soprando...
Outras participações: Nina! || Quinze Fases

5 de setembro de 2015

Frases de uma vida

Hoje trago-vos a minha primeira participação no projecto Blogagem Colectiva do grupo Irmandade das Blogueiras! Um dos cinco temas do mês de Setembro consiste num resumo de algumas das frases que marcaram a nossa vida e das quais tão cedo não nos esqueceremos.
Esta foi a minha escolha!

Estiveste sempre, sempre do meu lado. Provavelmente, sabes que eu não confio facilmente em alguém, nem sou muito dada às pessoas mas por algum motivo contigo foi diferente desde cedo. Houve algo em ti verdadeiramente genuíno que me fez confiar e acreditar que verdadeiras amizades ainda existem.
Raquel Correia

Este é apenas um pequeno excerto da mensagem gigantesca que uma das minhas melhores amigas me enviou no meu 22º aniversário. Chorei tanto ao ler isto! Definitivamente, foram das melhores palavras que alguma vez me disseram ❤️

Tenta ser aquilo em que acreditas. 
Música de Luís Represas - Dois Mundos, em Tarzan

Quem me conhece sabe que eu sou louca por filmes da Disney! Hei-de ter 80 anos e continuarei a fazer a minha Maratona Disney de vez em quando. E esta é e sempre será a frase que me faz recordar a minha infância!

You never know the biggest day of your life is the biggest day. Not until it's happening. You don't recognize the biggest day of your life, not until you're right in the middle of it. The day you commit to something or someone. The day you get your heart broken. The day you meet your soul mate. The day you realize there's not enough time, because you wanna live forever. Those are the biggest days. The perfect days.
Izzie Stevens, em Anatomia de Grey

Este discurso da Izzie num dos episódios daquela que é uma das minhas séries favoritas, deixou-me a pensar dias a fio. Nada podemos prever nesta vida, mas devemos saber aproveitar todos os momentos, porque o melhor dia da nossa vida pode estar a acontecer e nós deixámo-lo passar ao lado.

Dura Praxis Sed Praxis.
A tradução desta frase é algo como "A Praxe é dura, mas é a Praxe" e é algo que representa para mim os últimos 4 anos da minha vida. É a frase que traduz amizades, aprendizagens e ensinamentos que levo para o resto dos meus dias. E só falta mais um ano para acabar de vez a minha licenciatura em Matemática Aplicada!

Wish you were here.
Por último, e sem dúvida a frase mais importante da minha vida, é o título da minha canção favorita. Algumas das pessoas mais importantes da minha vida não estão tão presentes quanto eu gostaria que estivessem. O meu pai trabalha em Angola e só vem a casa duas vezes por ano. A minha avó, a minha guerreira mais linda, já não está entre nós. Estas são as minhas palavras para eles ❤️

E assim termina esta minha participação. Espero que tenham gostado de ler este post tanto quanto eu o gostei de escrever! Caso também estejam a participar no projecto deixem nos comentários os links das vossas publicações para as poder ler!

4 de setembro de 2015

Férias 2015 | Dia 4

O quarto e último dia de férias não começou da melhor forma. A minha irmã, do blog Red Lips, sentiu-se mal ao pequeno-almoço e acabou por ir de ambulância para o Hospital de Braga. Não pudemos visitar grande parte dos sítios que estavam planeados na rota do dia, mas o meu pai ainda fez uma pequena paragem no Porto, na Avenida dos Aliados para eu tirar fotos. Ele sabia que eu queria muito ir visitar a cidade. Andámos pelas ruas de carro e algumas das fotografias que hoje vos trago foram tiradas em andamento. Portanto, não garanto que estejam na melhor qualidade.
Ficam as lembranças de umas férias pequeninas mas maravilhosas com a minha família. Espero que tenham gostado desta minissérie de fotografias e que um dia tenham oportunidade de visitar este sítios lindos que vos apresentei!

Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015

2 de setembro de 2015

Férias 2015 | Dia 3

Primeira paragem do terceiro dia: Espanha! Acordámos bem cedinho para aproveitar o dia e metemo-nos a caminho. Não nos alongámos muito pela zona, visitando apenas uma parte do Rio Caldo, onde a água é quente. Sim, quente! Ao longo do rio, as pedras iam formando uma espécie de banheiras onde a água se encontrava mais quente do que no resto do rio. O meu pai até queimou os pés!
Acabámos por almoçar num café em Lobios e partimos novamente para conhecer o resto do Parque Nacional da Peneda-Gerês.
Já em Portugal, novamente, visitámos duas das cascatas da zona e digo-vos: QUE LINDO! Amei, amei, amei! Aqui ficam mais umas fotografias desse dia.

Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015

31 de agosto de 2015

Férias 2015 | Dia 2

Acho que este foi o dia em que fiquei mesmo encantada com o norte do meu país! Ficámos uma noite na Lapa dos Dinheiros e no dia seguinte, antes de voltarmos a partir, fomos visitar mais um dos miradouros da zona. Depois, fizemo-nos à estrada e antes da chegada ao Gerês, parámos em Guimarães para descansar um pouco e tirar umas fotos.
Mas foi quando cheguei ao Gerês que decidi que tinha encontrado o meu sítio preferido em Portugal! Fomos directamente para o apartamento que tínhamos alugado em Vilar de Veiga para tirar toda a bagagem do carro e voltámos ao centro para passear junto ao rio. Nunca pensei que aquele lugar fosse tão bonito!
E não me vou alongar mais, as fotografias falarão por mim!

Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015
Férias 2015