Um corpo só

sábado, setembro 12, 2015


Tudo o que se ouvia lá fora eram as gotas de água que caíam vigorosamente. Dentro da pequena cabana o som das respirações ofegantes abafava tudo em redor daqueles corpos. Estavam ali, nus de paixão, entregues um ao outro. Não precisavam de mais nada.

Um ano depois, a chuva caía com a mesma intensidade. E era com a mesma intensidade que ela o amava. Porém, apenas memórias pairavam no ar. Agora, era apenas um corpo só, desejando da mesma forma o que o destino lhe retirou.

Um mês antes, ele tinha acabado de sair do louco dia de trabalho que tivera. E era com a mesma loucura que estava decidido a chegar a casa e envolvê-la nos seus braços. Mas não chegou. E ela esperou. E bastou ela atender aquela chamada para que o seu mundo deixasse de fazer sentido.

Hoje, faz um mês que existe sem ele. Um mês em que a vida lhe pareceu sem cor. Um mês depois do acidente. Hoje, ela permanece sentada na poltrona, com um copo de vinho numa das mãos, enquanto a outra vai limpando as lágrimas que relembram todos os momentos que passaram. Hoje, é apenas um corpo só, desejando com todas as forças que ele tivesse chegado a casa.

****

Tema: um dia chuvoso numa cabana.
Outros participantes: Nina!

Também poderás gostar

4 comentários

  1. Texto lindo, parabéns pelo talento com as palavras!

    ResponderEliminar
  2. Amei o texto,quando se ama verdadeiramente a saudade corroí ainda mais quando sabemos que nosso amor nunca mais voltara.
    BJnhs
    http://karoline-o-meu-melhor.blogspot.com/2015/09/cachoeira-do-tempo.html

    ResponderEliminar
  3. Achei o texto bastante profundo. gostei muito! bjs :)

    ResponderEliminar
  4. Adorei o seu texto!! Não é atoa que te indiquei!! Vai lá ver.

    Bjaun :3

    http://ninamydog.blogspot.com.br/2015/09/vou-deixar-voce-ir.html

    ResponderEliminar

Mais lidos

Facebook

Seguidores

Subscribe